Se você acredita que a principal preocupação dos designers está relacionada exclusivamente a estética dos produtos e serviços que desenvolvem você se enganou redondamente.

O trabalho do designer envolve entender quais são as necessidades, desejos e emoções de um determinado público alvo (cliente) para conceber desde produtos físicos a políticas públicas, sempre com o foco na entrega de uma experiência funcional para o cliente.

A cadeira onde você está sentado, o celular ou computador que você em que você está lendo este artigo. Tudo ao nosso redor foi criado por um designer. E todas as criações surgiram a partir de um problema. O design não existe apenas para criar produtos bacanas que todos vão querer usar e comprar, ele também pode ser aplicado em nossa vida para fazê-la continuamente melhor.

E você pode pensar como um designer para construir uma vida significativa, empolgante e satisfatória.

 

 

Certo. Tudo muito bonito!

Afinal de contas, como pensam os tais designers?

 

 

A primeira coisa que precisamos entender é que os designers não pensam a respeito do caminho que vão seguir, eles criam o caminho passo-a-passo e utilizam algumas atitudes bem simples para conseguir esse feito.

 

 

Seja curioso

A curiosidade é uma atitude que deixamos relativamente de escanteio em decorrência da correria do dia a dia, mas esquecemos que ela pode ser o recurso chave para abrir algumas portas.

Convide o seu lado explorador e questionador: Não sabe alguma coisa? Quer entender se uma ideia funciona no mundo real?

Busque, pesquise, explore e preste atenção ao seu redor.

Ser curioso vai desbloquear um dos seus lados desconhecidos: “ser ótimo em ter sorte”

Este lado é a principal razão pela qual algumas pessoas veem oportunidades (de qualquer tipo) em todos os lugares.

 

Experimente

Nada de ficar planejando infinitamente até conseguir um resultado satisfatório, muito porque você pode entrar em um ciclo eterno de revisões sem sair do lugar.

Quando você está propenso para a ação tem um pensamento de longo prazo, entende que é um processo e se adapta ao longo do caminho.

Não tem essa de sentar no sofá e esperar a morte da bezerra ou ficar pensando no que irá fazer. O lance é colocar a mão na massa.

Os designers experimentam e testam as coisas. Criam experimento atrás de experimento – que chamam carinhosamente de protótipos – fracassando com frequência, até o momento em que encontram a solução para o problema.

Muitas vezes se dão conta de que o problema resolvido é inteiramente diferente do que presumiram no início.

Tudo isso graças a sua abertura para mudanças e desapego do resultado.

Lembre-se: parta de testes simples e você não terá do que se arrepender depois!

 

Reformule os problemas

A reformulação é a arma que os designers usam para saírem de impasses.

Mais do que gostaríamos, podemos nos ver empacados com os nossos problemas e dilemas, sem saber muito bem o que fazer para resolvê-los.

O fato de não conseguirmos sair do lugar pode estar diretamente ligado a medos ou crenças disfuncionais.

Um exercício prático para reformulação: Pergunte-se 5 vezes o porquê de as coisas estarem empacadas da forma como estão e veja a mágica acontecer.

Ao reformular garantimos que estamos lidando com o problema correto e damos um passo para trás com o objetivo de examinar os vieses e desenvolver novas possibilidades.

Leia também: Resolva seus problemas, não lute contra a realidade!

 

Aceite que é um processo

Projetos e ideias incríveis podem ter sua origem no caos.

O que a massinha de modelar, o chocolate aerado e o super bonder tem em comum? Todos nasceram de falhas no processo de desenvolvimento de produtos.

Nenhuma dessas coisas existiria se um designer não tivesse errado feio.

A vida pode ficar confusa em alguns momentos, às vezes você se sente no topo e em outros momentos sente que está dando dois passos para trás.

Quando você aprender a pensar como um designer e desenvolver a consciência do processo. O design é um processo assim como a vida. E a sua vida é a sua jornada.

Aprenda a abrir mão das coisas, desde aquela sua ideia inicial muito mirabolante à solução boa, café com leite, que não é aquelas maravilhas.

Liberte-se da meta final, concentre-se no caminho e veja o que acontece a partir daí.

 

Peça Ajuda

Os melhores designers reconhecem que cinco cabeças pensam melhor do que uma.

O design é um processo colaborativo e muitas das ideias mais revolucionárias aconteceram por meio de contribuição coletiva.

Um pintor consegue criar uma obra prima sozinho, mas um designer sozinho não seria capaz de criar o iPhone sem ajuda. E a sua vida está muito mais próxima de um grande design do que com uma obra de arte, portanto, será muito mais fácil cria-la a várias mãos.

Cerque-se de pessoas que possam te ajudar, saiba quais perguntas precisa fazer para te aproximar do seu objetivo e as pergunte.

Quando você pede ajuda ao universo o universo ressoa e lhe estende as mãos de volta.

Estar aberto a ser apoiado e ouvir é investir no seu sonho e não uma perda de tempo.

Juntos vamos mais longe sempre!

 

 

Essas são as suas ferramentas de design e, com elas, poderá construir o que quiser, inclusive uma vida do seu jeitinho e tudo que vem junto do pacote.

 

Gostou das dicas, mas ainda assim gostaria de alguém para te apoiar a encarar os desafios de projetar uma vida e carreira que combinam com seus valores, objetivos e momento de vida?

 

Agende uma sessão experimental gratuita de Design de Vida e Carreira e entenda melhor como podemos construir juntos o seu novo projeto pessoal e profissional.