Você já se sentiu ou anda se sentido empacado?

Sente aquele misto de sensação ruim na boca do estômago e constantes cutucadas dos seus pensamentos te dizendo que você não está indo à lugar nenhum?

Se já experimentou ou está vivendo um momento parecido, talvez você não tenha conhecimento, mas esta/esteve lidando com um tipo de categoria distinta de problema que nós, designers de vida, chamamos carinhosamente de problemas-âncora.

Esse tipo de problema te puxa para baixo e fixa em um determinado ponto, assim como uma âncora física o faria, se estivéssemos amarrados a ela.

 

E estar amarrado a uma âncora é muito penoso.

Elas nos mantêm no mesmo lugar, com uma visão limitada do que está acontecendo fora do nosso alcance. Ou seja: empacamos.

Se pretendemos praticar um bom planejamento de vida e carreira é importantíssimo sabermos identificar quando estamos lidando com um desses problemas.

 

Vou trazer um exemplo pessoal para ilustrar melhor a questão.

Quando comecei a dar os primeiros passos no meu sabático empreendedor, estabeleci que o propósito do meu novo trabalho seria ajudar as pessoas à alcançarem seu potencial máximo por meio de uma vida e carreira com significado.

A primeira ideia que grudou na sola dos meus pensamentos foi a criação de um retiro de 30 dias para gerar um impacto transformacional sem precedentes na vida dos interessados.

 

O que fiz com essa ideia?

Transformei um problema factível em um problema-âncora.

O meu grande objetivo é transformar positivamente a vida, carreira e projetos das pessoas, contudo a ideia proposta seria muito custosa, muito trabalhosa e a quantidade de pessoas que topariam ficar 30 dias totalmente desconectadas da sua realidade, consequentemente, seria muito menor do que em outros formatos, diminuindo assim o impacto que eu pretendo causar.

 

 

Tomando essa consciência, abandonei a âncora e segui viagem com o que realmente importa na bagagem.

 

As âncoras nos empacam porque só conseguimos enxergar uma solução. Aquela que já conhecemos, que nos apegamos por algum motivo, nos agarrando irrevogavelmente e que não funciona.

 

O segredo é aprender a desapegar.

 

Você vai dizer que o problema-âncora é um vilão, mas seja realista, ele não se amarrou na sua cintura sozinho!

Este é um tipo de problema real, diferente do problema gravitacional, que não é um problema real.

O problema-âncora é um problema acionável, mas tentamos resolvê-lo com as ferramentas inadequada e fixamos nossas energias durante tanto tempo que parece impossível vencer o dito cujo.

 

Quando você empacar em um problema-âncora, tome um tempo – e também um ar, acredite, pode fazer milagres – para refletir.

 

Então analise seu problema a partir da pergunta: “o que eu estou tentando resolver de fato?”, utilize o principio do pensamento de design para reformular e reavalie o desafio explorando possibilidades.

 

Tentar resolver aquela grande ideia ou enorme problema em um único passo se provará uma grande perca de tempo e energia.

 

As vezes é mais confortável estar agarrado aquela sensação confortável e familiar (olha a âncora aí!) do que arriscar falhar e produzir um fracasso ainda maior tentando realizar as mudanças, que no fundo, você sabe, serem necessárias para mudar o rumo da coisa toda.

 

E a melhor maneira para avançar em cenários como este é criar situações que te ajudem a diminuir o risco e consequentemente o medo de fracassar: crie pequenos e seguros testes do que pretende experimentar na busca da resposta da sua pergunta.

 

A experimentação é a chave para não ficarmos agarrados a algo que simplesmente não funciona.

Se os testes falharem, tudo bem, por isso são chamados assim.

A partir deles será possível tirar lições valiosas para os próximos passos que vão te levar de fato a superar o seu grande problema.

 

Essa atitude com certeza vai te ajudar a largar a âncora e zarpar rumo ao seu verdadeiro destino.

 

Gostou destas dicas? Mas ainda assim gostaria de uma forcinha para te ajudar a desarmar o nó da sua âncora e içar as velas na construção da vida e carreira dos seus sonhos?

 

Posso te ajudar a superar esses problemas e criarmos juntos uma vida e carreira satisfatórios.

 

Agende uma sessão experimental gratuita de Design de Vida e Carreira e entenda melhor como podemos construir juntos o seu novo projeto pessoal e profissional.