No começo do ano convidei uma amiga para participar de um projeto que estou desenvolvendo para ser lançado em junho.

Após contar as minhas ideias e ouvir suas sugestões, dicas e validar uma possível parceria, foi a vez dessa minha amiga também realizar um pedido.

Ela me pediu um socorro para resolver um dilema muito grande, uma vez que sabe que estou trabalho com técnicas de design de vida, coaching e consultoria de projetos.

 

O contexto de forma resumida era uma pequena miscelânea. Princípio do caos.

Minha amiga não estava conseguindo lidar com as várias possibilidades de projetos (dos mais variados tipos) que surgiram no seu prato e que a forçavam a tomar uma decisão.

Contudo como escolher entre tantas opções?

O medo de tomar uma decisão errada ou de arrepender-se depois, tomou o controle da razão de assalto. E esses medos a levaram para onde todos nós vamos em situações parecidas: a inercialândia.

 

 

A primeira coisa que precisamos fazer em ocasiões como esta é aumentar o nosso nível de consciência.

Antes de tudo precisamos entender quais são as nossas possibilidades, criar indicadores de avaliação (que possam ser usados para todas as opções) e definir qual será o nosso critério de escolha.

Deste conselho surgiu a ideia de criar a ferramenta Priorizometro para ajudar não só a minha amiga, mas outras pessoas a serem mestres ao decidir quais dos seus projetos focar atenção.

 

 

Priorizometro

 

Você pode utilizar a ferramenta para possibilidades variadas.

 

A ferramenta tem o objetivo de te ajudar a refletir onde irá aplicar seu foco, ampliar o seu nível de consciência na tomada de decisões e reduzir a sensação de ter feito a escolha errada.

 

 

 

Agora vamos ao passo a passo:

 

 

Organize-se

Separe algumas horas do seu dia e escolha um local tranquilo para trabalhar.

Faça a impressão da ferramenta para cada projeto que você pretende refletir, analisar e priorizar.

 

Atribua um nome ao projeto

Como você provavelmente irá ponderar entre várias opções, incluir um nome para o “Projeto” que entrara na sua lista de seleção, vai te ajudar a reconhecer mais facilmente e separar o joio do trigo.

 

Classifique qual o tipo de projeto

Você irá perceber que poderá utilizar a ferramenta para diversos tipos de projetos. Pode ser que você precise priorizar uma oferta de trabalho, um curso ou formação, uma iniciativa profissional, o lançamento de um produto ou serviço, etc. As possibilidades de projetos são variadas, por isso classifique-os.

 

Descreva brevemente detalhes sobre o projeto

Acrescente informações relevantes para cada projeto.

Acredite! Colocar no papel informações e detalhes sobre as suas escolhas vai te ajudar a ampliar o seu nível de consciência e facilitar no momento da tomada de decisão.

 

Avalie quais serão os custos envolvidos

Acrescente quanto será necessário investir neste projeto para que ele saia do papel.

Coloque na sua calculadora todo tipo de custo, desde transporte a alimentação (se fizer sentido com o projeto avaliado). Acrescente no indicador de custos o montante final.

Pense se serão necessários investimentos diários, semanais, mensais, etc.

 

Avalie quais serão os ganhos com o projeto

Assim como fizemos com os custos, analise e preencha quais serão os ganhos obtidos ao colocar energia neste projeto.

Considere usar a mesma métrica de periodicidade atribuída aos custos para que você possa comprar maça com maça e não maça com banana, mesmo que seja necessária uma conversão.

 

Calcule o investimento de tempo

Atualmente tempo é mais do que dinheiro: é um recurso precioso para todos.

Você precisa escolher com sabedoria onde e como irá investir seu valioso tempo.

Desta forma defina uma métrica para comparar o tempo que investirá em seus projetos. Serão horas? Dias? Semanas ou Meses? Encontre o indicador que faça mais sentido para você.

 

Mensure quanta energia será gasta

Alguns projetos vão precisar da sua total atenção, concentração e cada molécula de energia possível. Provavelmente por serem mais complexos, pertencer a terreno inexplorado ou simplesmente porque você vai precisar se esforçar mais.

Em outros casos a quantidade de energia investida é muito menor, porque você conhece de cor e salteado o que precisa ser feito e o faz com tanta naturalidade que nem percebe o consumo de energia. Registre a quantidade de energia que precisará gastar em cada projeto.

 

Como sente que será o seu nível de engajamento?

Avalie cuidadosamente e de forma honesta qual seu nível de engajamento com este projeto. Quanto você acha que estará comprometido a levantar todos os dias da cama e investir seu tempo e energia nesta opção? O seu nível de envolvimento, empolgação e felicidade será baixo ou alto?

 

Estabeleça um critério de escolha

Após preencher todos os seus projetos, analise-os com atenção e olhar investigativo. Provavelmente um critério de escolha já deverá estar pairando pelo seu pensamento, mas você precisa defini-lo para te ajudar a ter coerência na busca de uma decisão assertiva.

A base para a definição de um bom critério é levar em consideração ao seu momento de vida. O que você está buscando? O que você precisa agora? O que não pode faltar na sua vida?

Provavelmente se você está em uma situação financeira difícil, poderá priorizar projetos onde o custo de investimento seja baixo e com os melhores ganhos possíveis, podendo inclusive, desconsiderar outros indicadores, como nível de engajamento, por exemplo.

Não existe critério bom ou ruim e sim critérios alinhados com as nossas necessidades. Compreenda quais são os seus e defina o seu ponto de partida.

 

Priorize seus projetos e reduza sua lista

Agora que você já tem um critério definido, preencha o termômetro da ferramenta com o nível de prioridade que deseja atribuir a cada projeto.

Se a sua lista estiver muito grande, reduza para os três projetos com os melhores níveis de prioridade e decida qual deles focar sua atenção, energia e tempo.

Colocá-los em ordem cronológico de quando irão começar é uma boa dica.

Pondere se há espaço para realizar mais de um projeto simultaneamente. Evite colocar mais de três projetos para rodar juntos, assim como projetos que requerem um nível de energia e tempo muito altos.

 

 

Exemplos de Priorização

 

 

Acima temos os exemplos de priorização da minha amiga.

Ela trabalha a vários anos com facilitação gráfica em projetos de meio ambiente, sustentabilidade e agricultura familiar.

O objetivo dela para esse ano é se aproximar de iniciativas e projetos que trabalham a questão da educação da agricultura orgânica com comunidades carentes.

 

Ela tinha uma miscelânea de possibilidades lembram?

Então definiu o seu critério de escolha, realizou o exercício, cortou as opções que não a levavam para o seu objetivo principal e parou para analisar os três projetos com o maior nível de prioridade.

Acabou decidindo-se por realizar o mestrado e aceitar uma proposta de trabalho freelancer, duas iniciativas que vão aproximá-la do seu objetivo de trabalhar com comunidades e de quebra irá ter uma folga na agenda para desenvolver pesquisas de campo ou outros pequenos projetos.

 

Notem que os ganhos das duas opções combinadas são menores do que a proposta do emprego convencional.  Contudo ela considerou sua estabilidade financeira e objetivo para este momento de vida na sua tomada de decisão e está feliz da vida!

 

 

Pronto!!!

 

Com essa ferramenta e dicas você já tem tudo que é necessário para sair da inercia e ser mais realizador(a). Vulgo: mestre(a) da priorização.

 

 

Esse conteúdo te ajudou de alguma forma? Deixe seu comentário e me ajude a espalhar o poder da priorização por aí!